A transformação digital e os cartórios

transformação digital e os cartórios

Em artigos anteriores falamos de “Blockchain”, Ciberataques, Trabalho Remoto e Ambiente de Trabalho Digital. Possivelmente em artigos futuros iremos explorar novamente a questão do “Blockchain” falando sobre Contratos Inteligentes, Processamento Natural de Linguagem, Inteligência Artificial e Maquinas que Aprendem (Machine Learning).

Entretanto, neste artigo vamos abrir um parêntesis para conectar todos estes elementos e servir de pano de fundo para os próximos artigos. O assunto deste artigo diz respeito à Transformação Digital, tema em voga e da moda entre as consultorias (Accenture, CapGemini, Deloitte, MacKinsey, etc.)  e os grandes fornecedores de tecnologia (Google, AWS, Microsoft, IBM, etc.).

E o que é Transformação Digital? É o correto uso da tecnologia para inovar nos negócios. A frase singela pode levar alguns a pensarem que o simples uso de tecnologia já levaria o negócio para a Transformação Digital. Parece simples, mas não o é.  O fato de usar tecnologias modernas não leva à transformação. Muitas organizações investem em tecnologia, mas apenas algumas conseguem obter os resultados esperados pelo seu uso para a solução dos desafios de seu dia a dia, e principalmente para impulsionar receita e lucratividade. Em geral, tais organizações demonstram duas características marcantes:

  1. Em qual tecnologias a organização investe (Capacidade Digital);
  2. E como a organização faz uso dessas tecnologias para realizar a mudança do seu negócio (Capacidade de Liderança Digital).

Ou seja, o que uma organização investe em tecnologia importa até um certo ponto. Mas como essa tecnologia é usada para transformar seu negócio é chave para o sucesso.

Se olharmos para essas duas dimensões (8) podemos então criar o seguinte quadro:

capacidade de liderança digital

De forma simplificada:

  • Iniciantes – como o próprio nome diz são aqueles que estão iniciando sua jornada digital. São do tipo que adotam a estratégia de esperar para ver o que acontece. Acreditam que a transformação é boa para outros segmentos, mas não para o seu.
  • Segue a Moda – são aqueles que, ao verem uma nova tecnologia, querem logo fazer uso dela pois creem que a mesma irá solucionar seus problemas. Entretanto, na maioria das vezes carecem de liderança tecnológica e, principalmente, de um modelo de governança claro.
  • Conservadores – são o oposto dos “Segue a Moda” e adotam uma postura mais conservadora quando se trata de tecnologia e usam várias analises antes de adotar algo.
  • Maestria Digital – são aqueles que adotam tecnologia de forma rápida, possuem clara visão de onde a mesma pode auxiliar no seu negócio, possuem governança fortes e arcabouços em quantidade para suportar o processo de transformação.

Em um estudo (9) realizado com centenas de empresas o quadro acima foi usado para analisar receita e lucratividade e o resultado foi como o que se segue:

eficiência na geração de receitas

Ou seja, as empresas que possuem a Maestria Digital não só têm uma receita mais alta (3% maior que os que Seguem a Moda, 13% maior que os Iniciantes, e 19% maior que os Conservadores) como também têm uma lucratividade muito maior que seus concorrentes.

Nesse mesmo estudo as organizações foram qualificadas de acordo com o tipo de indústria e o resultado apresentou-se da seguinte forma:

capacidade de liderança digital

O estudo não englobou cartórios, mas por se tratar de ambiente ligado ao Judiciário e, portanto, à área Legal, e por ser um segmento fortemente regulado, sem competição de outros segmentos, é de se esperar que os cartórios de uma forma geral devam estar localizados dentro do quadrante relativos aos Iniciantes. Evidentemente, isso não quer dizer que todos os cartórios devam estar neste quadrante, mas a experiência nos leva a crer que a maioria deles estão.

De uma forma ou de outra, com o passar do tempo os cartórios terão que passar pelo processo de Transformação Digital. Mas o estudo comprova que aqueles que abreviam o início desse processo saem na frente e ganham com a produtividade e consequente geração de receitas e lucratividade.

Os titulares de cartórios devem estar atentos a 3 pontos:

  1. Ter a consciência da necessidade e dos benefícios da Transformação Digital;
  2. Estar disposto a fazer os investimentos necessários para que ela ocorra;
  3. Buscar assessoramento técnico competente para ajuda-lo nesse processo.

Nós, da SiplanControl-M, temos experiência nesse assunto e estamos à disposição para ajudá-lo.

Referências:

  1. Deloitte – Digital Enterprise Framework. https://www2.deloitte.com/au/en/pages/about-deloitte/solutions/digital-enterprise-framework.html
  2. Accenture – Digital Transformation.
  3. McKinsey – Digital Reinvention.
  4. CapGemini: Digital Transformation: A Roadmap for Billion-Dollar Organizations.
  5. INSEAD – A framework for Driving Digital Transformation. https://knowledge.insead.edu/blog/insead-blog/a-framework-for-driving-digital-transformation-5052
  6. Microsoft – Digital Transformation. https://enterprise.microsoft.com/en-us/digital-transformation/
  7. IBM – Digital Transformation.
  8. Leading Digital: Turning Technology into Business Transformation.
  9. The Digital Advantage: How Digital Leaders Outperform Their Peers in Every Industry. George Westerman, Maël Tannou, Didier Bonnet, Patrick Ferraris and Andrew McAfee – Capgemini Consulting and MIT Center for Digital Business – Novembro de 2012.
Carlos Hulot

Autor: Carlos Hulot

É graduado em Física pela Universidade de São Paulo e possui título de Ph.D. em Ciência da Computação e Eletrônica pela Universidade de Southampton no Reino Unido. Ele atua na indústria de tecnologia há quase 30 anos, tendo passagens por empresas como Royal Philips Eletrocnics, PricewaterhouseCoopers, Itaú e Microsoft, além de ter participado de várias startups. A sua experiência profissional é bem diversificada, incluindo atuações em desenvolvimento de sistemas de software, gestão de projetos, gestão de produtos e marketing. É Diretor de Sistemas e Produtos da SiplanControl-M – empresa especializada em soluções tecnológicas para cartórios. carlos.hulot@spcm.com.br